quinta-feira, outubro 21, 2010

Se Marte falasse...

Se Marte falasse... Diria que está com medo. Medo da seca que virá, de certo, pós fartura e período chuvoso. Alegria em dias de Janeiro, muito mais que sonho, real. Além, infinitas vezes além do que senti uma vez. Grande, tão grande grande que mal cabe. Se acomoda incomodando, pelo fato de existir. Além dos contraste, das lágrimas. Não há espaço dentro de um único coração. Quer mais. Mais vida, mais sorrisos, divisão, egoísmos sentimentais, musicas, letras, poemas, mais...

Quem poderia imaginar?
Não há domínio sobre as dores, amores e rancores desse pobre coração...
Quem poderia prever?

Amor?

Um comentário:

Simone Collet disse...

Bom dia amiga, procurei vc hoje cedo no msn.. quando aparecer manda um sinal! q texto profundo, bem sentimental.. depois da nossa conversa aquele dia pensei tanto em vc. Aparece logo! Bjoca